Casa Molecule.

Postado por Beatriz Callegari on

CASA MOLECULE
 Arq. Matias Konstandt - Argentina


Matias Konstandt sempre amou viajar, porém a cada saída o pensamento sobre o que aconteceria com sua casa, se ele demorasse a retornar, o intrigava.
Refletindo sobre o assunto, teve uma grande idéia: uma casa transportável, leve, fácil de montar e desmontar, e adaptável em todas as condições de tempo e tipo de solo.

Usando o CAD e máquinas especiais, ele projetou um sistema experimental com “estereoestruturas” de alumínio, e as patenteou nos Estados Unidos como MOLÉCULA.

"Ao invés de experimentar a idéia original em um pequeno
apartamento ou um quarto de 3x3, eu fiz uma obra com 300 m² em dois pisos"

A casa onde Konstandt reside atualmente, em Buenos Aires,  tem toda a estrutura, paredes, base interior e exterior , teto e até mesmo a piscina construidos com este sistema, sendo conhecida como “CASA MOLECULE”.

A novidade deste sistema é sua simplicidade e, de acordo com o arquiteto, qualquer um é capaz de conseguir montá-lo, independentemente de ter ou não noções da construção civil e sem o uso de ferramentas especiais inclusive não precisando de soldagem.

Além de resistentes, os “tubos” têm uma peculiaridade estética interessante e podem ser usado em madeira, ferro, ou plástico. Com relação ao revestimento, podem ser usados os mais variados tipos de materiais, podendo deixar ou não a estrutura visível.


O mais notável é que esta casa é extremamente leve. Com seus 300 metros quadrados de espaço, o sistema molecular pesa apenas 4 quilos por metro quadrado, dez vezes menos do que uma casa tradicional.

Toda a estrutura é concebida com base nesses tubos de alumínio com cerca de 30 cm de comprimento, embutidos em nós.


Os espaços da casa são muito amplos, resolvidos de forma simples e com elementos mínimos. A casa é constituída basicamente por uma sala, um quarto com casa de banho, dois quartos secundários, uma sala de jantar, e cozinha. Exteriormente, o volume é simples, definido como um prisma retangular com telhado plano; uma casa arquitetonicamente contemporânea.


"O espaço de ar entre as camadas é perfeito para isolamento térmico e acústico - esclarece Konstandt -. E, ao mesmo tempo, pela parede oca pode-se passar todos os tipos de instalações" Além de permitir que o comportamento este comportamento, sistema enfrenta o vento, alcança boa resistência ao fogo e promove o isolamento à prova de água excelente, porque a base flutuante impede o contato com o solo úmido em ascensão.


Em suma, um leve, simples e eficaz sistema, com potencial prático e estético, que está apenas dando seus primeiros passos.

"Nós não estudamos a questão das curvas, mas o interessante é que ele pode crescer em três dimensões, ou em grandes espaços pode construir alguma coisa esférica. E um módulo de 4x8 pode ser transportada em uma van e montar duas pessoas em um semana ", diz ele.


A versatilidade e originalidade do sistema de Konstandt, estendeu-se para a área de design.
"Você também pode usa-lo na mobília, como apoio para uma mesa de vidro ou de camas.”


Ele também considera o uso potencial das estereoestruturas para fábricas ou edifícios, com tubos de maior diâmetro, ou mesmo para a indústria aeroespacial.


1 comentários:

Anje disse...
21 de fevereiro de 2012 13:30

Adorei...e ja conhecia a obra do artista do Discovery Travel and living. Mega arrojado! Bjs

Postar um comentário